Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Episódio Salário Mínimo Nacional

por Catarina Marcelino, em 02.04.13
A discussão, com vista a uma negociação, do aumento do salário mínimo para os 500€, estar a ser realizada entre Sindicatos e representantes das Entidades Patronais, sem a presença do Governo, o que, numa sociedade democrática cuja concertação social, com o seu modelo tripartido, é um princípio constitucional e de valor inestimável para o progresso da sociedade portuguesa, é, no mínimo, inconcebível.

É triste e confrangedor, que o Governo se coloque fora de um debate tão essencial para o futuro da economia, não só porque se o salário mínimo aumentar obviamente gera consumo, mas também, e talvez o aspeto mais importante desta equação, o facto do salário mínimo ser a medida de referência para o valor dos salários e do trabalho em Portugal.

E este é o âmago da questão, o Governo, não só fica fora deste início de conversações como, pela voz do Primeiro-ministro, vem defender que o salário mínimo deve baixar, e ao defendê-lo, está a defender a desvalorização do trabalho, bem ao estilo da doutrina do Engº Belmiro de Azevedo.

Recordo dois factos que demonstram com clareza as diferenças ideológicas marcantes, nesta matéria em concreto, entre a atuação de um Governo socialista e a de um Governo de direita liberal:

Facto 1 - Durante o Governo Sócrates foi realizado em 2006 um acordo histórico na Concertação Social, assinado por todos os Parceiros Sociais, incluindo a CGTP, de aumento anual do Salário Mínimo, até atingir os 500€ (não foi concluído devido à situação de crise do país, tendo ficado nos 485€).

Facto 2- O Governo Socialista em gestão, recusou liminarmente incluir no acordo com a Troika a diminuição do salário mínimo.

"moral da história" - A situação que vivemos hoje, não tem paralelo na nossa História, e demonstra bem o que se pode fazer a um país e a um povo, por puro radicalismo ideológico, que, de forma soez, se aproveita das circunstâncias do momento, para retroceder décadas, a uma época de exploração e de pobreza da maioria, em que só alguns tinham o direito a almejar uma vida melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:40



1 comentário

De Anónimo a 02.04.2013 às 18:31

gostei do blog

Comentar post





Filibuster, subs.

1. Utilização de tácticas de obstrução, tais como o uso prolongado da palavra, por membros de uma assembleia legislativa de forma a impedir a adopção de medidas ou a forçar uma decisão, através de meios que não violam tecnicamente os procedimentos devidos;

Filibuster, noun
1. The use of obstructive tactics, such as prolonged speaking, by a member of a legislative assembly to prevent the adoption of measure or to force a decision, in a way that does not technically contravene the required procedures;

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Comentários recentes




Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D