Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



CIM SENHOR EX-MINISTRO

por David Areias, em 10.06.13
Mesmo fora do Governo, Miguel Relvas continua ainda hoje a conseguir destacar-se como um ministro, além de comprometido, fraco, fraco, fraco.

Percebemos pelo seu discurso de despedida que nenhum dos seus feitos tem realmente que ver com a governação, mas apenas com trazer Paços Coelho à governação. Ainda assim, a reorganização do poder local teria ficado como um dos seus legados às gerações vindouras. A ambição não tinha paralelo, partia de um modelo de organização esgotado para uma reestruturação completa. Extinguiam-se governos civis, fundiam-se freguesias e criavam-se comunidades intermunicipais. Nunca mais o país seria o mesmo.

Parece que não.

Ter-se-ia agradecido a extinção dos governos civis, se fosse o começo de um processo maior e coerente de reorganização do território. Como acto isolado, não passa de exéquias fúnebres de instituições criadas com um prazo de validade há muito expirado.

Ter-se-ia agradecido a fusão de freguesias, se fosse o resultado de uma vontade das populações e se atingisse em especial as áreas urbanas. Entre as pressões da troika e dos autarcas, o que se logrou foi a extinção de freguesias rurais, ou seja, uma poupança ridícula e o abandono das populações mais vulneráveis do nosso território.

Ter-se-ia agradecido a criação das comunidades intermunicipais, não fosse mais um reflexo da completa desorientação quanto à forma de organização do poder entre os níveis local e central. Tal a desorientação que a reforma não escapou à atenção do Presidente da República (que é a que se sabe) e ao juízo de inconstitucionalidade unânime do Tribunal Constitucional (esses malvados).

De Miguel Relvas nada fica de bom. Felizmente, fica agora menos de mau.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55






Filibuster, subs.

1. Utilização de tácticas de obstrução, tais como o uso prolongado da palavra, por membros de uma assembleia legislativa de forma a impedir a adopção de medidas ou a forçar uma decisão, através de meios que não violam tecnicamente os procedimentos devidos;

Filibuster, noun
1. The use of obstructive tactics, such as prolonged speaking, by a member of a legislative assembly to prevent the adoption of measure or to force a decision, in a way that does not technically contravene the required procedures;

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Comentários recentes




Arquivos

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D